Como saber se é menino ou menina?

A gravidez é, com certeza, um dos momentos mais especiais e únicos na vida de qualquer pessoa. Mas, passada a euforia da descoberta, uma dúvida se instaura na cabeça dos futuros papais e mamães: como saber se é menino ou menina?

É claro que existem aqueles que preferem esperar o momento do nascimento para saber o sexo do filho. Mas, em sua grande maioria, as pessoas têm uma curiosidade natural diante dessa situação.

Então, se você é um daqueles papais mais ansiosos, neste texto vamos explicar quais são as formas mais utilizadas para identificar o sexo do bebê. Vamos lá?

Sexo do bebê: como saber se é menino ou menina

Você já imaginou como era a vida de nossos bisavôs, na época em que precisavam esperar até o dia do nascimento para, enfim, conhecerem qual o sexo dos seus filhos? Atualmente, com o avanço da tecnologia, existem diversas formas para identificar o gênero do feto com antecedência.

Alguns exames, como o de sexagem fetal, permitem que os pais saibam qual o sexo dos seus filhos a partir da 8ª semana de gravidez. Mas além deste exame, também existem outros métodos, como o ultrassom e a amniocentese.

Vamos entender melhor sobre como cada um desses procedimentos funciona?

Exame de sexagem fetal

Se você é um futuro papai ou mamãe e agora está se perguntando “como saber se é menino ou menina?”, saiba que o exame de sexagem fetal vem ganhando cada vez mais popularidade nos últimos anos.

Ele consiste na coleta de uma amostra do sangue da mãe, para ser feita uma análise do DNA do feto. Isso porque, desde os primeiros momentos da gestação, existem células do feto circulando na corrente sanguínea materna.

Essa análise laboratorial irá buscar o cromossomo Y, que caracteriza o sexo masculino. Se este cromossomo for identificado no exame, a probabilidade do bebê ser um menino é de 96%.

Esse é um tipo de teste simples, que não precisa de nenhum preparo prévio e que pode ser feito a partir da oitava semana de gravidez.

Ultrassom

O ultrassom ainda hoje é o método mais comum para distinguir qual o sexo dos bebês. Na verdade, o ultrassom obstétrico possui diversas utilidades e faz parte dos exames de rotina obrigatórios para as gestantes. Assim, a identificação do gênero é apenas uma de suas finalidades.

Mas então como saber se é menino ou menina através do ultrassom? Simples: verificando, através das imagens, se o bebê possui um pênis ou uma vulva. Mas, por mais fácil que pareça esse procedimento, o recomendado é que essa análise seja feita apenas a partir da 14ª semana de gestação.

Isso porque, embora a genitália do feto comece a se diferenciar já na 6ª semana, é a partir da 14ª que ela já se encontra bem formada e capaz de ser observada em um exame de ultrassom.

Além disso, a eficiência dessa análise também dependerá da posição do bebê dentro do útero. Afinal, mesmo que a genitália esteja inteiramente formada, uma posição desfavorável do feto pode prejudicar a visão do médico.

Amniocentese

Este é considerado um “exame diagnóstico”. Isto é, ele é utilizado para descobrir determinadas doenças no bebê e só é solicitado quando há indicações de problema, como alterações nos exames de rotina.

A amniocentese consiste na retirada de uma amostra do líquido amniótico de dentro do útero da mãe para ser feita uma análise em laboratório. Ele é um exame invasivo e que acarreta alguns riscos para o bebê.

É importante lembrar que a amniocentese nunca deve ser feita exclusivamente para a identificação do sexo da criança. A determinação do gênero é apenas uma consequência deste exame.

 

Agora que você já sabe como saber se é menino ou menina, ficou mais fácil preparar tudo para a chegada do filhote, não é mesmo?

 

Para um atendimento mais humanizado e com a qualidade que você merece, conte com o Laboratório Vozza!