Hanseníase e o Janeiro Roxo de alerta

Dando continuidade a série de meses temáticos em prol da atenção e conscientização, chegamos ao Janeiro Roxo: mês de alerta sobre a Hanseníase! Mas você sabe o que é, suas causas e tratamentos?

Antes de criar conceitos ou uma visão sobre o assunto, vamos conhecer um pouco mais sobre como ocorre a Hanseníase.

 

#O que é?

A Hanseníase, também conhecida como Lepra, é uma doença crônica infectocontagiosa que atinge a pele e os nervos periféricos, responsáveis pela sensibilidade da pele. Ela é datada como uma das doenças mais antigas responsável por prejudicar a população.

Sem o devido tratamento, a doença pode levar a sérias complicações como cegueira, disfunção erétil, fraqueza muscular e falência renal.

 

#Causas e prevenção

A doença é causada por uma bactéria chamada bacilo de Hansen, que penetra no organismo pelas vias respiratórias ou por secreções. Porém, é preciso ficar atento, pois o aparecimento dos sintomas pode ser bastante lento, demorando de 2 a 5 anos para aparecer.

A contaminação pode ocorrer ainda sob condições de higiene inadequadas ou o contato íntimo com o portador que não receber o devido tratamento, isto é, apesar da contaminação se realizar pelas vias respiratórias, sua transmissão é um pouco mais complexa do que o vírus da gripe, por exemplo. Ela exige contato prolongado com a pessoa infectada, atingindo mais amigos próximos e familiares.

Há também a possibilidade de transmissão do vírus através da pele, mas caso o portador esteja realizando tratamento, não há risco de contaminação.

 

#Tratamento

Antes de partir para o tratamento, o primeiro passo é a prevenção. E para Hanseníase é importante garantir que seu sistema imunológico esteja fortalecido para combater possíveis infecções.

Para tratar a bactéria, o paciente deve fazer tratamento com medicamentos e obrigatoriamente ser assistido por um médico, pois além de ser importante para a eficácia do tratamento, é fundamental para segurança do paciente à medida que esse pode gerar complicações.

 

#Mitos e verdades

Hanseníase tem cura?

VERDADE: Após receber o devido tratamento, o paciente consegue ter seu estado de saúde reestabelecido após alguns meses, dependendo do caso.

A doença pode levar a óbito?

MITO: Durante alguns anos, sem o devido diagnóstico e tratamento, ocorriam casos em que os pacientes não resistissem devido às complicações geradas pela Hanseníase, mas hoje, com as possibilidades de um diagnóstico assertivo e com tratamentos mais modernos e eficazes, isso não ocorre.

As manchas na pele são o único sintoma da doença?  

MITO: Embora, as manchas na pele sejam um sinal de alerta para o diagnóstico da Hanseníase, elas não devem ser observadas isoladamente. As manchas de tonalidade clara, branca, ou levemente avermelhadas devem ser analisadas em conjunto com a queda de pelos e diminuição da sensibilidades nesses locais, como ocorre numa anestesia local.

 

Informação é tudo: previna-se e cuide com o devido respeito e atenção de quem você mais ama.

O Laboratório Vozza apoia a prevenção e a conscientização sobre a Hanseníase.