Proteína C Reativa alta: do exame aos resultados

Existem diversos tipos de análises sanguíneas e entre elas está a de Proteína C Reativa, ou PCR. O exame é realizado normalmente para verificar a ocorrência de infecções e de inflamações, que são detectadas quando são identificados resultados com Proteína C reativa alta.

 

#O que é Proteína C Reativa? 

Ela é uma proteína produzida normalmente pelo fígado, cuja concentração se apresenta elevada em estados de inflamação e infeções. Assim, em pacientes em que a análise sanguínea apresenta Proteína C Reativa alta existe o risco do desenvolvimento ou de um aparente processo inflamatório.

A Proteína C Reativa alta, nada mais é, portanto, que uma resposta do sistema imunológico à existência de infecções como pneumonia, linfomas, pancreatite e apendicite aguda.

 

#Como funciona o exame PCR?

Apesar de muito simples, a análise de PCR é muito eficiente a partir do momento que pode se identificar inflamações ou infecções em sua fase aguda e proporcionar ao paciente uma maior oportunidade de tratamento.

No entanto, a Proteína C Reativa Alta é apenas um indicador da existência de alguma anormalidade no paciente. Afinal, apesar de apresentar em seu diagnóstico os níveis de Proteína C Reativa, o exame é insuficiente para descobrir a verdadeira origem da infecção. Ainda assim, o exame é benéfico à medida que é capaz de detectar mudanças a partir de 2 horas após o início do quadro infeccioso.

Além disso, ele é um excelente indicador dos efeitos de tratamentos, uma vez que consegue identificar mudanças sensíveis nos níveis de Proteína C Reativa, diferentemente de hemogramas baseados na contagem de leucócitos.

 

#Valores de Proteína C Reativa

Os exames devem ser sempre analisados e interpretados por um médico para que o caso de cada paciente possa receber o devido tratamento ou até mesmo uma investigação mais profunda, se necessário.

Existe uma escala básica de análise dos níveis de PCR, mas estes podem ser alterados por fatores como consumo alcoólico, tabagismo e sedentarismo. Por isso, procure sempre o auxílio de um profissional.

Confira abaixo uma escala básica de valores de Proteína C Reativa:

  • Entre 0,3 mg/dL (3 mg/L) e 1,0 mg/dL (10 mg/L) – inflamações de nível mínimo. Exemplo: gengivite ou resfriado.
  • Entre 1,0 mg/dL (10 mg/L) e 4,0 mg/dL (40 mg/dl) – infecções virais mais fortes, como gripe, mononucleose, catapora, etc.
  • Acima de 4,0 mg/dL (40 mg/L) são mais compatíveis com infecção bacteriana.

Agora, ao realizar seus exames de rotina, você vai poder observar se no seu pedido médico consta a análise de Proteína C Reativa.

Mas nada de ficar alarmado(a)! Essa é uma análise bastante solicitada em check-ups, por isso caso seu médico não solicite, verifique com ele a necessidade de realizá-lo.

Ficou curioso sobre como andam seus níveis de Proteína C Reativa?

Conte com o Laboratório Vozza: um laboratório de tradição e com o atendimento mais humanizado da Região Metropolitana da Campinas.