Você sabe quais são os principais sintomas da H1N1?

Com características muito semelhantes às da gripe comum, embora muito mais intensas, a H1N1 é uma doença que vem preocupando cada vez mais brasileiros. E com a chegada do frio, os cuidados com a saúde devem ser redobrados. Mas será que você conhece quais são as principais características e sintomas da H1N1?

Neste texto, vamos esclarecer algumas dúvidas acerca dessa doença. Você vai saber o que é, quais são seus sintomas, prevenção, grupos de risco etc. Confira!

 

A Gripe H1N1

Também conhecida como Gripe A ou Gripe Suína, a H1N1 é causada por uma mutação do vírus da gripe comum. Essa doença ficou muito famosa entre 2009 e 2010, época em que ela se espalhou pelo mundo todo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 207 países notificaram casos confirmados da doença nesse período. Só no Brasil, entre janeiro e junho de 2018, foram notificadas 243 mortes provocadas pelo vírus H1N1.

A transmissão da Gripe A ocorre, basicamente, da mesma forma que a de uma gripe comum. Ou seja, através de gotículas respiratórias no ar ou do contato com outras pessoas e objetos contaminados. Depois de infectada pelo vírus, uma pessoa pode demorar de um a sete dias para ser capaz de transmiti-lo a outros indivíduos, e de um a quatro dias para começar a sentir os principais sinais da doença.

 

Sintomas da H1N1

Embora a transmissão ocorra do mesmo modo que a de uma gripe comum, os sintomas da H1N1 são muito mais intensos e graves, podendo levar o paciente à morte.

Entre os principais sintomas da H1N1, podemos citar:

  • Febre alta
  • Dores de cabeça e de garganta
  • Dores musculares
  • Fraqueza
  • Cansaço ou fadiga
  • Espirros e coriza
  • Tosse

É recomendado que, ao constatar a frequência de alguns desses sintomas, a pessoa procure ajuda médica e se submeta a exames clínicos.

 

Grupos de risco

Apesar da Gripe H1N1 ser capaz de atingir qualquer tipo de pessoa, existem alguns grupos de risco que estão mais suscetíveis à doença. São eles:

  • Idosos a partir de 60 anos
  • Crianças entre 6 meses e 5 anos
  • População indígena
  • Grávidas a partir de 12 semanas e mães com até 45 dias depois do parto
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis
  • Trabalhadores da área da saúde

 

Prevenção

Tendo em vista a gravidade dessa doença, manter hábitos saudáveis e prevenir-se é essencial. E a boa notícia é que isso é possível através de algumas simples ações em nosso dia a dia. Beber muita água, por exemplo, é uma ótima forma de não acumular secreções.

Lavar constantemente as mãos com água e sabão ou até mesmo álcool em gel também é outra forma de se prevenir contra a Gripe H1N1. Por fim, não compartilhe objetos de uso pessoal e evite lugares fechados e com muitas pessoas.

 

E lembre-se: confie sempre em seu médico para identificar e analisar os sintomas e conte com o Laboratório Vozza para realizar seus exames!